Sejam bem-vindos ao Chris Hemsworth Brasil! Somos um site criado por fãs, sem fins lucrativos, com o objetivo de informar. Não temos contato com Chris Hemsworth ou seus agentes e é proibida a cópia total ou parcial deste site. Todo o conteúdo é creditado aos seus devidos criadores.

Fonte: EW
Tradução e adaptação: Equipe CHBR.

Thor pode ser o deus do trovão e do relâmpago, mas quando se trata de sua vida amorosa, as faíscas não estão exatamente voando. O super-herói de cabelos dourados interpretado por Chris Hemsworth cresceu bastante desde que pousou na Terra em sua estreia no MCU em 2011. Ele salvou o universo inúmeras vezes, ele cresceu mais confiante como guerreiro e líder, ele até reconstituiu seu relacionamento conturbado com seu irmão (embora ele ainda não tenha perdoado Loki pela coisa da cobra).

Mas em Thor: Amor e Trovão que chega aos cinemas brasileiros no dia 7 de julho, nosso herói hercúleo ainda está incerto, ansiando por encontrar seu propósito neste universo amplo e caótico. E quando um rosto familiar retorna, empunhando um martelo igualmente familiar, Thor se vê enfrentando uma ameaça ainda mais mortal que Hela ou Thanos: um romance.

Amor e Trovão é o quarto filme solo de Thor, e pode ser sua aventura mais ambiciosa até agora. O diretor Taika Waititi ajudou a revigorar o herói asgardiano com o delicioso Thor: Ragnarok de 2017, e quando ele começou a pensar em uma sequência, tudo o que sabia era que queria empurrar o personagem para um território ainda mais inesperado.

“O que eu não queria era apenas fazer Ragnarok novamente, porque isso já foi feito”, disse Waititi à EW. “Eu precisava fazer algo mais interessante para mim mesmo para manter a coisa toda acesa e ter certeza de que estou me sentindo criativamente estimulado. Eu pensei, qual é a coisa menos esperada com essa franquia?”.

A resposta acabou sendo amor. Amor e Trovão é constituido de parte da extravagância dos super-heróis e parte comédia romântica, reunindo Thor com sua ex-namorada astrofísica Jane Foster (Natalie Portman). Desde que os dois se separaram, Jane provou ser digna de carregar o Mjölnir e assumiu o manto da Poderosa Thor. Ela se tornou uma heroína por direito próprio, com os músculos e cabelos loiros esvoaçantes para provar isso. (O filme em si se inspira nos influentes quadrinhos Mighty Thor de Jason Aaron e Russell Dauterman, que primeiro apresentaram Jane como uma heroína empunhando o martelo).

Boa parte de Amor e Trovão se baseia na última aparição de Thor em Vingadores: Ultimato, que encontrou o príncipe Asgardiano lutando contra a culpa e a dúvida. Em última análise, ele e seus colegas Vingadores triunfaram em sua batalha contra Thanos, mas parte dessa incerteza ainda permanece.

“Ragnarok parecia uma festa”, explica Waititi. “Foi bastante festivo. Este ainda é divertido, e tem momentos de exagero, mas tematicamente, é sobre algo um pouco mais profundo do que o último filme. Não é um filme sério e não é um drama, mas nós lidamos com ideias com as quais eu acho que muitos humanos lidam – temas universais sobre amor, perda e nosso lugar no mundo. Todo mundo meio que faz essa pergunta no filme: Qual é o seu propósito? Qual é a razão pela qual você é um herói e o que você faz quando tem esses poderes?”.

“É meio como um filme de crise de meia-idade, na verdade”, acrescenta Waititi. “Essa é a pergunta que fazemos a todos: estamos fazendo a coisa certa e estamos fazendo tudo o que podemos no mundo? Acho que agora, enquanto o mundo ainda está se recuperando dessa pandemia, é uma boa pergunta a ser feita. Tipo, ‘bem, estamos fazendo o suficiente para cuidar uns dos outros e cuidar de nós mesmos’?”.

Enquanto Thor procura por auto-realização, Jane não é o único rosto familiar que ele encontra. O próprio Waititi está de volta como o monstro do rock Korg, enquanto a Valquíria de Tessa Thompson abraçou seu novo papel como Rei de Asgard, governando o pequeno reino que seu povo fundou depois que o reino original foi destruído. De certa forma, segundo Waititi, Valquíria está prosperando como rei, mas passar do campo de batalha para a burocracia exigiu alguns ajustes. “Ela tem que fazer todas as coisas que eles nunca falam quando normalmente você tem que governar um povo, que é lidar com toda a infraestrutura, descobrir a economia e receber a visita de políticos de outros países”, explica ele. “Então, ela está gastando muito tempo sem lutar, e todas as suas novas batalhas têm a ver com governar seu povo”.

Amor e Trovão também apresenta vários recém-chegados, embora o diretor seja mais discreto sobre seus papéis. Christian Bale está interpretando o nefasto Gorr, carniceiro dos deuses, e Waititi elogia o desempenho de Bale, chamando-o de “muito formidável”. “Pessoalmente, acho que ele é provavelmente um dos melhores vilões que a Marvel teve em seus filmes”, acrescenta Waititi. “Ele é muito versátil”.

Waititi é ainda mais reservado sobre o papel de Russell Crowe como o deus Zeus, mas provoca que Crowe desempenha o papel de “uma maneira que você nunca viu Russell antes”.

“Considero Russell um amigo e esqueço que tenho alguns amigos que são realmente incríveis no que fazem”, diz Waititi com uma risada. “Quando eu estava no set com Russell, eu estava tipo, ‘Oh merda, isso mesmo! Você é Russell Crowe! Você é um ator realmente incrível!'”.

Se Ragnarok foi uma ópera espacial inspirada nos anos 70, Amor e Trovão tem uma vibe de aventura mais dos anos 80. Visualmente, Waititi diz que algumas de suas maiores influências foram “posters de filmes de coisas como Conan ou Beastmaster e a arte extravagante que você vê em vans em Venice Beach”. Mas, em última análise, ele diz que seu principal objetivo era entregar uma sequência tão grande, ousada e hilária quanto Ragnarok – se não maior.

“Acho que a maior diferença seria que foi minha primeira vez jogando no poço de areia da Marvel em Ragnarok”, diz Waititi. “Neste aqui, senti que tenho um pouco mais de experiência e sabia como filmar com muito mais eficiência”. E ele sabe que, às vezes, um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar.



Estamos a menos de 100 dias de Thor: Amor e Trovão (Thor: Love and Thunder) e finalmente começamos a ver o início de uma divulgação oficial que não está baseada em vazamentos de insiders.

Embora ainda não tenhamos um trailer para o longa, Chris Hemsworth anunciou em seu Instagram o começo da press tour do quarto filme do Deus do Trovão em uma foto com o diretor Taika Waititi e Tessa Thompson (Valquíria), em Los Angeles.

“Uma longa conferência introdutória para Thor: Amor e Trovão ao lado desses dois humanos maravilhosos. Um dia cheio de maluquice e hilaridade. Se preparem pessoal, esse filme vai ser louco!!”, disse Chris Hemsworth na legenda do post.

Preparados? Esperamos ver em breve o resultado deste dia!



Depois de um deserto escaldante com pouquíssimas notícias de Thor: Amor e Trovão (Thor: Love and Thunder), e há menos de 4 meses da estreia do filme (8 de Julho), um possível vazamento pode revelar alguns detalhe da trama para os fãs sedentos.

Dizemos “possível” pois não se sabe a veracidade do vazamento que, segundo o Screen Geek, foi divulgado no 4Chan.


// INÍCIO DO SPOILER //


Segundo a fonte, Gorr não irá polpar personagens importantes que aprendemos a gostar na trilogia . Dentre eles estariam o Grão-Mestre (Jeff Goldblum), Lady Sif (Jamie Alexander) e Korg (Taika Waititi), assim como os atores de Asgard que retornarão para encenar um nova peça como a vista em Thor: Ragnarok; O Loki de Matt Damon, o Thor de Luke Hemsworth, a Hela de Melissa McCarthy e o Odin de Sam Neill.

O vazamento ainda continua, dizendo que Thor lutaria contra Gorr para impedi-lo de matar Mantis e Nebula, que tiveram participação confirmada junto com o resto dos Guardiões da Galáxia. Porém, Drax ajudaria a salvar as duas e Thor continuaria lutando contra Gorr. Ao final da luta, Thor perceberia que não consegue derrotar Gorr (algo recorrente nos quadrinhos com o carniceiro) e irá recuar.


// FIM DO SPOILER //


Como dito, este vazamento é um rumor e não devemos tomar como verdade absoluta ainda. Porém, Gorr, o Carniceiro dos Deuses, com certeza seria capaz disso e muito mais se sua contraparte cinematográfica se comparar a dos quadrinhos.

Esperamos que Gorr seja o vilão que merece o (provável) final da quadrilogia de Thor. Recentemente foi reportado que Christian Bale (Gorr) está refilmando algumas cenas para o filme na Califórnia. Este pode ser, inclusive, um dos motivos para o atraso do trailer.



O tempo passa rápido e neste mês completamos 4 anos do lançamento de Thor: Ragnarok, que atingiu os cinemas nacionais dia 26/10/2017! A terceira sequência com o herói remodelou totalmente seu personagem e trouxe um tom diferente dos dois primeiros filmes, introduzindo diálogos mais leves para as tramas de ação e apostando na comédia e improviso. Vamos relembrar o ícone com algumas curiosidades sobre o filme!


1.TREVAS

Ragnarok significa o fim do mundo, tanto para a mitolgoia nórdica quanto na adaptação dos quadrinhos, e a princípio deveria ser um filme sombrio. Seguindo a ideia de Thor: O Mundo Sombrio, originalmente, o conceito apresentava uma narrativa sinistra, e foi até considerado que em algum momento, aquele seria o roteiro mais macabro da Marvel (até porque, na teoria, todo mundo morre).

Portanto, coincidindo com a identidade do roteiro, inicialmente o logotipo do filme era mais escuro que a versão final. As letras possuíam um tom vermelho escuro e um estilo semelhante ao dos filmes anteriores do personagem.

Com o passar do tempo, no entanto, o roteiro sofreu muitas mudanças, tudo foi alterado e o filme ganhou tons mais leves e divertidos, com uma vibe de jogos arcade dos anos 80.

O Que Achei De… Thor: Ragnarok – Editora Lobo


2.INSPIRADO EM JACK KIRBY

Mas você pode estar se perguntando: Então de onde saiu o visual colorido se Ragnarok é, literelamente, o fim dos tempos?

Em 2017, Jack Kirby, desenhista que ajudou a construir o universo da Marvel nos quadrinhos junto com Stan Lee, fez 100 anos. O designer de produção Dan Hennah revelou em entrevista ao Site da Marvel na época que Jack Kirby foi a grande inspiração para o visual de Thor: Ragnarok, se fazendo mais notável em Sakaar, o planeta do Grão Mestre (Jeff Goldblum)

Thor: Ragnarok enfim traz o design de Jack Kirby para os cinemas |  JUDAO.com.br

“Nosso design foi parar em outro planeta – e tivemos que analisar novas formas, os tipos de roupas que eles usavam”. E aí é que Kirby entrou em cena com sua obra, ultradetalhada, futurista, viva e cheia de cores. “Pra mim, a coisa mais legal foi ver o depois, foi assistir e encontrar coisas até subconscientes ali”.

Jack Kirby


3.PLANETA HULK

O arco dos quadrinhos Planeta Hulk também serviu de base para a trama, por isso vemos o verdão no filme, coisa que incialmente não aocntece nos quadrinhos no arco do Ragnarok.

Thor: Ragnarok - Fotos mostram a cama do Hulk no filme

Toda a narrativa do Hulk Gladiador astro das arenas está lá, incluindo o conflito entre um gigante esmeralda mais independente (e falante) e Bruce Banner. Hulk acaba em Sakaar depois que o quinjet que ele fugiu no final de Era de Ultron é sugado por um dos buracos de minhoca que desembocam no planeta. Assim que Hulk mostra sua força na arena do Grão-Mestre e se torna um gladiador campeão, acaba conquistando uma legião de fãs.

Mais três personagens vieram de Planeta Hulk e receberam uma abordagem diferente: Korg, Miek e Grão Mestre. Korg é, inclusive, interpretado pelo diretor Taika Waititi, que deu uma cara um pouco diferente ao personagem.

Thor: Ragnarok - Artista fala sobre a origem incomum de Miek no filme!

Queríamos mudar a ideia do que um cara forte feito de pedras pode ser. Ele é grande e pesado, mas com uma alma leve. Ele é amigável e engraçado”.


4.CAMPEÕES

Outra referência aos quadrinhos estão nos antigos campeões do Grão Mestre. Em um plano aberto de Sakaar, podemos ver, na torre do Grão Mestre, os rostos dos campões antigos: Ares, Homem-Coisa, Bill Raio Beta e o de Hulk, sendo construído.

Torre dos Campeões

Nos quadrinhos, Bill Raio Beta é um alienígena da raça korbinita que, após conseguir levantar o Mjölnir num duelo contra Thor, se tornou um dos melhores amigos do Deus do Trovão, ganhando inclusive seu próprio martelo, dado por Odin.

Segundo o Omelete, Bill tinha uma participação em Thor: Ragnarok, mas foi cortada. Na época, Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, revelou que cortaram para não desperdiçar o personagem, “Nós sentimos que se não faz justiça [ao personagem] é melhor guardar para mais tarde”.

5 Reasons Christian Bale Would be Perfect for Beta Ray Bill - The Geek Twins


5.DIREÇÃO

Thor: Ragnarok quase foi parar nas mãos de outros cineastas. Acontece que, em algum momento, Waititi teve de competir com Ruben Fleischer (Zumbilândia), Rob Letterman (As Viagens de Gulliver) e Rawson Marshall Thurber (Com a Bola Toda). Porém, o neo zelandês Taika Waititi acabou ganhando a disputa.

Boy Review
Cena de “Boy” em que Taika Waititi dirigiu e atuou.

Chris Hemsworht talvez tenha tido um dedo nisso. Em entrevista Chris disse que assistiu Boy, filme de Waititi, e quis conhecê-lo. “Quando eu o conheci eu disse, ‘Eu quero trabalhar com você’ e então quando apareceu essa oportunidade eu só disse ‘sim’. Isso é exatamente o que eu senti que o personagem de Thor e o mundo precisava”.


6.IMPROVISO

Waititi é famoso pela comédia com humor irônico e ácido, como visto no cult “O que fazemos nas sombras”, de 2014. Sendo assim, o diretor decidiu abraçar o que fazia de melhor, explorando o humor nas falas e nas interpretações dos atores. A intenção, dessa vez, foi apresentar um herói mais informal e humano, diferente da figura masculina estóica que foi vista anteriormente.

O que Fazemos nas Sombras (2014) | MUBI

E buscando trazer esse humor para as telas, de acordo com o diretor, cerca de 80% dos diálogos do filme foram improvisados, a fim de construir um “humor muito solto e que soasse mais natural” entre o elenco.

Thor Snake Story Scene - Thor Ragnarok (2017) Movie CLIP HD - YouTube

A cena icônica em que Thor conta que Loki se transformou em uma cobra e então o esfaqueou quando eram crianças foi totalmente improvisada e Chris Hemsworth repetiu a cena várias vezes, mudando os animais até encontrarem qual se encaixava melhor.


7.DIETA DE CHRIS HEMSWORTH

Até hoje, Thor foi o personagem que mais exigiu músculos de Chris Hemsworth e dessa vez não foi diferente. Para ganhar massa muscular para o filme, Chris passou para uma dieta de 6 mil calorias diárias, o equivalente à 23 BigMac’s, e também aumentou a rotina de exercícios. No primeiro dia de filmagem, ele já tinha ganhado 10 quilos.

Thor: Ragnarok' Director Promises Full DVD Of Chris Hemsworth Shirtless -  Towleroad Gay News


8.HELA CAPOEIRISTA

Hela, interpretada por Cate Blanchett, foi a primeira antagonista vilã feminina de todos os filmes da Marvel até então. Para se preparar para o papel, Cate buscou estudar capoeira, a fim de facilitar seus movimentos diante das cenas de ação da sua personagem.

THOR: RAGNAROK | Cate Blanchett explica porque aceitou o papel de Hela  Nerdtrip

Blanchett disse que aceitou o papel por dois motivos: primeiro, para agradar seus filhos, que são muito fãs dos quadrinhos da Marvel. O filho mais velho de Blanchett, Dashiell John Upton, sugeriu que ela aceitasse o papel de Hela, dizendo que seria um impulso na sua carreira.

Thor: Ragnarok | Cate Blanchett aprendeu capoeira para interpretar Hela -  NerdBunker

O segundo motivo, foi por Taika Waititi. Cate disste à Entertainment Weekly , “Eu vi seu filme de vampiro [O Que Fazemos nas Sombras] e A Incrível aventura de Rick Baker. Eu estava tentando entender a colisão da sensibilidade dele como um diretor e o que foi feito anteriormente na franquia Thor e pensei que isso vai ser interessante, no mínimo, e pensei que poderia produzir uma conexão explosiva porque o tom de seu trabalho é tão diferente do que existiu antes. Obviamente, eles querem fazer algo novo e diferente, o que é sempre empolgante.“.


9.AS ORIGENS DE HELA

Apesar de terem mantido tudo em família, nos quadrinhos Hela não é filha de Odin, e sim de Loki. Um dos motivos para essa mudança pode ter sido a estranheza que causaria se o Loki de Tom Hiddleston tivesse uma filha já adulta. A mudança, também, interfere diretamente na história do filme e também lança um novo olhar sobre Odin em relação à paternidade, além de adicionar uma nova dinâmica entre Thor e Loki.

Thor: Ragnarok' Shows That Superheroes Can't Fight Imperialism, Even When  They Try - Pacific Standard

Parte da história de Hela no filme lembra, na verdade, a de uma outra personagem dos quadrinhos. Lá, Thor e Loki também tem uma irmã mais velha que eles não sabiam da existência, mas ao invés de Hela, é Ângela, ou Aldrif, uma guerreira de Asgard mas que foi criada no 10º reino.

Angela | Protocolos Marvel


10.PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS

Além do elenco estelar, o filme possui várias participações especiais ao longo da trama, como Matt Damon, o irmão do Chris, Luke Hemsworth e Sam Neill, que  interpretam Loki, Thor e Odin, respectivamente, fazendo uma paródia dentro do filme sobre os eventos de Thor: O Mundo Sombrio.

E pelo vídeo vazado de março desde ano (2021), teremos uma nova peça em Thor: Amor e Trovão, com Matt Damon (Loki), Luke Hemsworth (Thor) e a adição de Melissa McCarthy (Hela), provavelmente narrando os eventos que culminaram na destruição da antiga Asgard.


11.STAR TREK

O que Star Trek e Thor: Ragnrok tem em comum? Bom, 4 coisas. Quatro atores de Thor: Ragnarok aparecem em pelo menos um filme de Star Trek.

Chris Hemsworth irá retornar como George Kirk em Star Trek 4 - Notícias de  cinema - AdoroCinema

Apenas Karl Urban (Skurge) apareceu na trilogia completa, interpretando o Dr. McCoy. Chris Hemsworth (Thor) foi o tenente George Kirk em Star Trek (2009), Benedict Cumberbatch (Dr. Estranho) interpretou Khan em Star Trek – Além da Escuridão (2013) e Idris Elba (Heimdall) interpretou Krall em Star Trek: Sem Fronteiras (2016).


12.CADÊ A SIF?

Você deve ter notado que Lady Sif (Jaimie Alexander) não deu as caras. A personagem originalmente apareceria no filme, mas o cronograma de filmagens da atriz Jaime Alexander para a terceira temporada da série de TV Blindspot entrou em conflito com o cronograma do filme, excluindo a personagem da trama.

10 personagens da Marvel que podem retornar em grande estilo na Fase 4

Após sua inexplicável ausência em Thor: Ragnarok, a atriz já foi confirmada na sequência Thor: Amor e Trovão. Até o momento ainda não se tem detalhes de como a personagem será reapresentada ou se sua ausência será explicada no contexto da narrativa. A atriz inclusive já fez uma pequena participação na primeira temporada da série Loki, da Disney Plus.


13.VALQUÍRIA

Tessa Thompson encarna uma versão bastante diferente da Valquíria dos quadrinhos. O filme sugere que Brunnhilde, a tradicional personagem das HQs, existiu e morreu durante o conflito com Hela. Ela aparece nas memórias de Valquíria, sacrificando-se pela companheira.

Thor: Amor e Trovão| Tessa Thompson fala sobre Valquíria ser a nova Rainha  de Asgard – Quartel General

Valquíria é conhecida em Sakaar como SR-142, uma referência a Samantha Parrington, a primeira encarnação da personagem nos quadrinhos. Apesar de ter aparecido pela primeira vez em The Avengers #83, essa versão se revelou ser um truque de Encantor, com a aparição na The Incredible Hulk #142 sendo de fato a estreia da verdadeira Valquíria.

Valkyrie | Bi Characters | Bi.org

Nos quadrinhos, Valquiria é bissexual e tem um relacionamento com a arqueóloga Annabelle Riggs. Ainda não se sabe se a personagem aparecerá no MCU, mas Thompson gostaria que isso acontecesse, e foi ela mesma que sugeriu a Waititi que fizesse sua personagem  bissexual. Inclusive, chegaram até a gravar uma cena que deixaria isso implícito, mas foi cortada na edição final do filme.


14.AUSTRÁLIA

Diferente da maioria das produções da Marvel Studios que são gravadas em Londres ou Atlanta, Thor: Ragnarok foi gravado em Brisbane, Austrália, e foi tudo ideia de Chris Hemsworth, australiano. A produção contribuiu para a economia local e geração de empregos na região.

“Quando vi que iríamos rodar Thor 3 em Londres ou em Atlanta sugeri: Olha, a Disney acabou de rodar Piratas do Caribe na Austrália, não podemos fazer o mesmo? Então fizemos. É bom dormir na minha própria cama e estar a uma hora de casa. Não precisamos dividir a família. Então é ótimo”, disse Chris, que mora a cerca de 1h de Brisbane.


15.MEGA PRODUÇÃO

Como todo filme da Marvel, Ragnarok também foi uma mega produção. Para o filme, foram criados 2.500 trajes, feitos com materiais da Austrália e criados por Mayes Rubeo ( Avatar, Apocalypto, A grande muralha ), uma das designers de vestuários mais famosa da Indústria.

Diferente de muitos filmes do estúdio que são gravados em ambientes fechados e com chroma key, Ragnarok contou com 24 cenários físicos, que transformou completamente a dinâmica das filmagens. Os cenários de Asgard Piazza e Sakaar possuem juntos, o mesmo tamanho de dois campos de futebol americano. A produção levou mais de quatro meses para construí-los com uma equipe de mais de 450 pessoas em seu momento mais numeroso.


16.REFERÊNCIAS NATIVAS

Taika Waititi quis fazer mais que um filme filmado na Austrália, mas um filme que tivesse referências diretas do país. Sendo assim, ele fez questão de espalhar pequenos Easter Eggs aos povos nativos da Austrália e Nova Zelândia. Por exemplo, a nave que eles fogem de Sakaar tem as cores da bandeira Aborígene (preto, amarelo e vermelho), povo nativo da Austrália. A nave da Valquíria também faz referência à bandeira Maori, povo nativo da Nova Zelândia, nas cores preta, branca e vermelha.

In Thor: Ragnarok (2017), the Commodore is painted in the colors of the  aboriginal flag, while Valkyrie's spaceship is painted in the colors of the  Tino Rangatiratanga flag (flag of the Maori


17.SIMPATIA COM OS FÃS

Durante as filmagem em Brisbane, Austrália , Chris Hemsworth e Tom Hiddlestonfaziam uma pausa nas filmagens para cumprimentar os fãs, dando autógrafos e fazendo algumas selfies, sempre se mostrando bem simpáticos e atenciosos com os fãs nesses momentos.

Stars in Brisbane for Thor | The Advertiser

Chris Hemsworth chegou até a comprar pizza e distribuir entre o público que acompanhava as gravações. Duncan Jones, o chefe dos locais de produção, ficou encarregado de comprá-las e Chris ajudou na distruibição.

Durante as gravações, Chris e Tom Hiddleston também fizeram uma visita ao Hopistal Infantil Lady Cilento em Brisbane, alegrando os pequenos fãs que estavam internados. Chris e Tom também doaram objetos que usaram na gravação, como um dos martelos e a roupa do Loki.

Chris Hemsworth e Tom Hiddleston levam alegria a crianças hospitalizadas


18.UM AMIGO DO TRABALHO

A icônica frase “He’s a friend from work” ou, “Ele é um amigo do trabalho”, que Thor fala quando reencontra Hulk na arena não estava no script. Na verdade ela foi uma sugestão de uma criança do Make a Wish que tinha ido visitar o set. O Make a Wish é uma fundação sem fins lucrativos que ajudam crianças com doenças graves a realizarem seus desejos.


19.NOVO VISUAL

Depois de anos interpretando o personagem, Chris Hemsworth já estava cansado de interpretar Thor do mesmo jeito. “Eu estava exausto do que estava fazendo, e um pouco desanimado com o que estava mostrando lá. Eu senti que me coloquei em uma caixa com o que esse personagem podia fazer. Então em Ragnarok foi sobre quebrar todas as regras”. Cortar o cabelo do personagem também foi ideia de Chris, que já estava cansado de ficar horas todos os dias para colocar o cabelo comprido, que era uma peruca.

Dig Thor's New Hair in Thor: Ragnarok? Thank Kevin Smith! | The Mary Sue

O visual foi condizente inclusive com o visual de Thor no quadrinhos da ´época. Onde o herói não só tinha perdido seu martelo, como também usava o cabelo curto pela primeira vez.

Thor Takes Hold Of A New Mjolnir


20.SUCESSO

Thor: Ragnarok foi muito bem na sua trajetória nos cinemas em números de bilheteria. O filme atingiu a marca dos US$ 816 milhões, arrecadando 854 milhões até o final. O número é significativamente superior aos dois primeiros longas do Deus do Trovão, Thor fez US$ 449 milhões e Thor: Mundo Sombrio ficou com US$ 644 milhões na bilheteria total.

Thor: Ragnarok – Arte conceitual mostra Thor e seus companheiros no final  do filme!

Thor: Ragnarok está disponível para ser assistido no Disney+.
Esse post é parte da série Arquivo Hemzy feita no nosso twitter, @ChrisHBrasil

Texto por Bruno e Fernanda



Continuação da parte 1 da entrevista à Variety.

Hemsworth é mais sincero do que a maioria das estrelas de cinema é sobre sua carreira, tanto seus sucessos – que ele ainda luta para possuir – quanto suas falhas de direção. Ele não gosta tanto de seu desempenho em 2015 como hacker de computador em “Hacker” (Blackhat) de Michael Mann, que não se conectou com o público. “Eu não gostei do que fiz no filme”, diz Hemsworth. “Parecia simples e era também uma tentativa de fazer o que eu achava que as pessoas queriam ver. Mas eu não acho que seja bom nesse espaço. ”

Ele não tem certeza do que aconteceu com “O Caçador e a Rainha de Gelo” (Huntsman: Winter’s War) de 2016. Em vez de trazer Stewart de volta, o estúdio adicionou Emily Blunt e Jessica Chastain ao elenco. “Eu acho que nunca chegamos ao ponto do filme”, diz ele. “Eu pensei que queríamos fazer uma versão não tão escura. Eu senti como se estivesse em um filme diferente. Eu estava fazendo uma coisa, e houve essas performances bastante dramáticas, que foram brilhantes ”.

E ele revela que quase desistiu de um de seus papéis favoritos em “Caça Fantasmas” (Ghostbusters) de 2016, dirigido por Paul Feig. “Na noite anterior à minha filmagem, eu quase
saí”, diz Hemsworth. “Três ou quatro semanas antes, Paul me disse: ‘Vou reescrever o personagem. Não se preocupe.” E então eu peguei o roteiro e nada havia mudado.” Seu agente, Bryan Lourd, marcou uma reunião de última hora com Feig, que lhe garantiu que haveria muito o que fazer – por meio da improvisação. “Eu estava realmente com medo de andar sobre esse conjunto”, diz Hemsworth. “Eu não tinha um plano real, então eu estava me alimentando deles e me senti ridículo. Então eu usei isso.”

A receita da carreira para surpreender-se levou-o a “Homens de Preto: Internacional” (Men in Black: International), que transporta seus dois heróis de Nova York para Londres, Paris e Marrocos. “Ele foi a minha primeira escolha”, diz o diretor F. Gary Gray. “Há uma diferença entre superstars e atores que estudam seu ofício. Ele é uma combinação dos dois. Você não pode mencionar o nome de Chris Hemsworth sem que as pessoas fiquem loucas. ”

 

 

Como um jovem ator, Hemsworth teve sua grande conquista em 2004 como um adepto do ensino médio na novela australiana “Home and Away”. “Um grande motivo para eu começar a atuar foi porque eu amava cinema e TV, mas era como se não tivéssemos dinheiro ”, diz Hemsworth, que é o filho do meio. (Seus outros irmãos, Luke e Liam, também são, é claro, atores.) Ele estabeleceu uma meta para ajudar seus pais financeiramente. “Eu queria pagar a casa deles, inicialmente. Esse foi o meu tipo de coisa.”

Isso colocou uma tremenda carga sobre ele, o que, em retrospecto, fez com que ele ficasse duro demais nas audições. “Eu quase sempre coloco muita pressão em mim”, diz Hemsworth. “Se eu não tivesse tomado conta de mim para cuidar da minha família, eu poderia estar mais relaxado.” Depois de deixar “Home and Away” em 2007, ele lutou para conseguir qualquer papel importante em Hollywood. “Lembro-me de ter feito um teste antes do Natal, um ano, onde as coisas não estavam indo bem”, diz ele. “Eu parei de receber retornos e recebi um feedback pior. Eu pensei: “Deus, por que eu fiz isso?”

Algumas das quase falhas quebrou seu coração. “Eu cheguei muito perto de ‘GI Joe‘”, diz ele sobre o herói de ação interpretado por Channing Tatum no sucesso de verão de 2009. “Eu cheguei muito perto de Gambit nos filmes  X-Men do Wolverine.” Em vez disso, Taylor Kitsch foi escalado. “Na época, eu estava chateado”, diz Hemsworth. “Eu estava ficando sem dinheiro. Mas se eu tivesse interpretado esses personagens, não teria sido capaz de interpretar Thor. ”

De muitas maneiras, o deus nórdico resgatou Hemsworth, pelo menos profissionalmente. Hemsworth foi notoriamente ignorado pela primeira vez que fez o teste. E só voltou para ele quando insistiu em tentar novamente. Mesmo depois de derrotar centenas de outros atores para o papel, ele não conseguiu tirar suas próprias dúvidas. “Eu nunca fui capaz de sentar e estar no momento”, diz Hemsworth. “Desde o primeiro filme, era sobre: eu vou ser reformulado? Eles vão mesmo fazer uma sequela? Alguém vai aparecer para ver o filme?”

Eventualmente, ele encontrou uma segunda casa no universo Marvel. Ele conta muitas de suas coestrelas como amigos próximos. “Há um elemento de mentor com Downey”, diz Hemsworth. “Há uma amizade incrível com Scarlett e [Jeremy] Renner e [Mark] Ruffalo. Com Chris Evans, eu tenho uma ligação muito fraternal. Eu acho que ele não iria nos acompanhar nessa turnê de imprensa, porque passamos o tempo todo dando voltas e nada disso está no tópico. ”

 

 

Perguntado sobre isso mais tarde, Evans ri e confirma que é verdade. “O que são esses touros!”, Ele diz. “Nós nos divertimos muito juntos, e realmente somos como crianças na escola, fomos separados porque não estávamos fazendo direito.” (Evans tem uma ideia para um filme que eles poderiam fazer juntos: “Eu adoraria fazer uma daquelas comédias de amigos dos anos 80, onde poderíamos lançar os personagens pelos quais somos conhecidos. ”)

De volta à Marvel, depois de alguns filmes, Hemsworth estava se sentindo limitado pelo comportamento rígido e adequado de Thor. Quando o terceiro filme, “Thor: Ragnarok” de 2017, chegou ele se aproximou do produtor Kevin Feige com um tom radical. “Depois que eu fiz o ‘Vingadores’ e o ‘Thor 2’, eu me senti um pouco preso”, diz Hemsworth. “Eu senti como se eu tivesse sido rotulado por quem estava escrevendo esses roteiros. Eu sinto que os criadores estavam presos em onde eles poderiam levar o personagem, e isso era tudo que ele tinha para oferecer? Eu senti que havia muito mais que poderíamos fazer.”

Hemsworth imaginou uma evolução cômica mais despreocupada para Thor, que o diretor Taika Waititi viu como uma abertura para muito mais divertida. “O personagem sempre foi tão estoico”, diz Waititi. “Eu entendo de onde eles vieram, porque ele é tão velho. A ideia era que ele visse tudo e nada o perturbasse. Infelizmente, isso não é uma receita para um grande personagem. ”

Ironicamente, Hemsworth credita o filme que ele quase deixou – “Ghostbusters” – com plateias primárias para aceitar a vez de Thor de fazer comédia maluca. Ele gostaria de ter feito uma sequência de “Ghostbusters”, e ele ainda não perdoou os fanboys online que atacaram violentamente o reboot porque as novas estrelas eram mulheres. “Esse período todo eu fiquei tipo, ‘Qual propriedade vocês têm sobre esses personagens?’”, Diz Hemsworth. “Oh, você assistiu ao filme, portanto você deve ter uma opinião sobre onde ele vai? Eu achei que foi muito infeliz e meio decepcionante ”.

Enquanto alguns de seus colegas da Marvel parecem que estão se aposentando do mundo dos super-heróis, Hemsworth ainda não está pronto para desistir do martelo de Thor.
“Eu ainda adoraria fazer mais, para ser honesto”, diz ele. “E eu não sei qual é o plano. Eu sinto que abrimos um personagem tão diferente. Sinto-me mais energizado pela possibilidade de onde poderia ir. ”Hemsworth faz uma pausa para considerar outro resultado. “Mas vou usar isso em outros lugares e outros personagens, se é o fim aqui.”

 

Tradução por Ravena.

Fonte



Chris Hemsworth concedeu entrevista ao Collider e revelou vários detalhes sobre o próximo filme da franquia de Thor, Thor: Ragnarok. Comentou sobre a história do filme, o novo tom de humor e sobre como anda o relacionamento entre Thor e Loki. Segundo Hemsworth, o novo filme aborda a história do Deus do Trovão de forma bem diferente da vista até agora, como tivemos pistas nos trailers lançados:

“No primeiro longa, a história de Thor é ganhar o direito de se tornar rei e assumir essa responsabilidade. No segundo, ele se afasta disso. Então, nós terminamos ‘Era de Ultron’ com ele dizendo que há algo acontecendo lá fora. Ele agora está em uma jornada pessoal para encontrar algumas respostas quando seu lar é tirado dele e ele fica completamente arruinado sobre tudo o que é relacionado a sua família. É aí que todo o filme muda e estamos em mundos diferentes que não vimos antes. Há diferentes dinâmicas: a união entre mim e Mark (Ruffalo) trouxe um tom completamente novo para ambos os nossos personagens. Isso foi realmente agradável porque nos manteve ainda mais apreensivos pela expectativa do público. É toda uma energia, tem um visual e tem uma sensação diferente de todos os outros filmes do Thor, é até mais diferente de qualquer outro longa da Marvel, o que é ótimo.”

Além do novo rumo que Thor está tomando, o tom de humor do próximo filme também é um fator que difere bastante dos anteriores. O talento para comédia do diretor Taika Waititi não parece ter sido deixado de lado na produção:

“No primeiro filme, nós tivemos muito humor ao estilo ‘peixe fora d’água’. Como era uma história de origem, havia muita ingenuidade. Era algo como em ‘Crocodilo Dundee’. No segundo filme, a história não teve muitas oportunidades de ter esses momentos de humor e nós perdemos isso. Quando eu assisti [Thor: O Mundo Sombrio], eu fiquei feliz mas pensei que o próximo tinha que ser mais divertido. Eu sou um grande fã do trabalho do Taika. Em todos os seus filmes, ele consegue um equilíbrio entre humor e coração. É tudo com os pés no chão, mas é divertido e agradável. É isso que vamos fazer no novo filme”.

A relação entre os irmãos Thor e Loki também não ficou para trás.

“Sem entregar muita coisa, eu não queria repetir o relacionamento entre eles. E Tom [Hiddleston] também pensou assim. Todos nós pensamos ‘O que podemos fazer de novo aqui?’ Nos primeiros filmes, na maior parte do tempo você vê o Thor indo atrás do irmão, ‘Volte Loki e bla-bla-bla’ Nesse filme, o Thor já pensa assim ‘Quer saber garoto? Faça o que você quiser. Você é maluco. Então tanto faz, faça o que você sabe”.

Chris também comentou o fim do relacionamento entre Thor e Jane Foster, que não estará no filme:

“Temos algumas… coisas realmente engraçadas sobre a forma de como esse relacionamento pode ter chegado ao fim”.

Thor: Ragnarok estreia dia 26 de Outubro no Brasil.

Fonte



ESSA NOTÍCIA PODE CONTER SPOILERS. Segundo os sites Project Casting e Uproxx, a Marvel está fazendo uma nova Cast Calling. Ou seja, uma nova chamada para que novos atores entrem para o elenco de Vingadores: Guerra Infinita (Infinity War) para atuarem como figurantes.

O interessante sobre isso é que eles estão pedindo por homens e mulheres entre 18 e 59 anos com cabelos grandes e barba, no caso dos homens, para interpretarem Vikings. Além disso precisam aceitar possíveis maquiagens de efeito e a aplicação de sangue falso. O estúdio ainda está pedindo uma mulher alta que tenha físico atlético para interpretar uma “Mulher Guerreira”. A presença de sangue falso nas especificações sugere uma batalha violenta em Asgard no próximo filme dos vingadores, e a mulher pode ser uma das guerreiras de Odin, as Valquírias. Uma nova, pois já veremos a heroína conhecida como Valquíria em Thor: Ragnarok, interpretada por Tessa Thompson.

 

 



Depois de muitos rumores entre fãs sobre como seria o roteiro de Thor: Ragnarok, os produtores resolveram nos dar um gostinho do que esperar com a primeira sinopse oficial do filme.

“Thor está preso no outro lado do universo sem seu poderoso martelo e se encontra em uma corrida contra o tempo para retornar a Asgard e impedir o Ragnarok – a destruição de seu mundo e o fim da civilização Asgardiana – sob as mãos de uma poderosa e nova ameaça, a impiedosa Hela. Mas primeiro, ele deve sobreviver uma disputa de gladiadores que o coloca contra seu antigo aliado e companheiro dos Vingadores – o Incrível Hulk!”

Além disso foi divulgada uma nova foto das gravações, onde podemos ver o diretor, Taika Waititi e Chris Hemsworth de Thor.

tumblr_inline_ojbr07pdkw1sfqdgl_540

 

Thor: Ragnarok estreia no Brasil no dia 02 de Novembro de 2017.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS • Layout por CHBR & codificado por Lannie D