Sejam bem-vindos ao Chris Hemsworth Brasil! Somos um site criado por fãs, sem fins lucrativos, com o objetivo de informar. Não temos contato com Chris Hemsworth ou seus agentes e é proibida a cópia total ou parcial deste site. Todo o conteúdo é creditado aos seus devidos criadores.

Jessica Chastain quer que os pais do mundo tenham mais respeito. Em uma nova entrevista ao Sunday Times Style, a atriz, que tem duas filhas com o marido Gian Luca Passi de Preposulo, conde italiano e executivo de moda, explicou que não acha que os pais recebem crédito suficiente e citou Chris Hemsworth como um dos pais que a inspiraram antes mesmo de iniciar a criação de sua família.

“Neste momento, como sociedade, não acredito que valorizemos os pais tanto quanto deveríamos. Acho que temos que entender que – e é difícil para uma mulher dizer isso – o relacionamento com o pai é tão importante quanto o relacionamento com a mãe. E os homens precisam reconhecer que as mulheres são tão importantes quanto a força de trabalho. E assim, uma vez que tenhamos mais equilíbrio tanto na força de trabalho quanto em termos de criação dos filhos, acho que é assim que criamos seres humanos mais saudáveis ​​e felizes”.

E um pai que deu uma inspiração parental a Chastain foi Chris Hemsworth, que atuou ao lado dela em O Caçador e a Rainha do Gelo, de 2016. Ela notou que o ator australiano ficava “devastado” por não chegar em casa do set a tempo de colocar seus três filhos na cama.

“Ele ficava tão triste se estávamos ultrapassando o tempo pré-definido porque seus filhos estavam sempre dormindo quando ele chegava em casa. E isso foi muito antes de eu me casar e tudo mais. Eu lembro de ver isso e pensar: ‘Quando passamos 16 horas do dia em um set, por que não há um ambiente para que as pessoas possam estar com nossos filhos?’. E acho que deve ir além das mulheres, e também abranger os homens – e foi isso que partiu meu coração, o quão doce Chris era, falando sobre o quanto ele sentia falta de seus filhos. Devemos chegar ao ponto em que os homens sejam capazes de admitir isso e a sociedade veja isso como uma força”, disse ela.



26 de dezembro 2021 Noticias Fernanda

Há 10 anos, no dia 26 de dezembro de 2011, eu dei início a esse fã site. Comecei sem muita pretensão, com 15 anos, e sem saber muita coisa sobre também. Aprendi muita coisa no tapa, mas também tive a ajuda de muitas pessoas que passaram pela nossa equipe e fizeram do Chris Hemsworth Brasil o que é hoje.

Foram anos de muito trabalho, surtos, alegrias e conquistas, mas também fracassos e frustrações. Muitas vezes (muitas mesmo) quis desistir e jogar tudo pro alto, mas algo sempre me trazia de volta e me fazia ficar, sem saber exatamente o quê. Muita gente pode achar idiota e sem sentido dedicar tanto tempo da sua vida à uma pessoa famosa que sequer sabe da sua existência.

Ultimamente tenho procurado uma razão, um por quê. E embora eu ainda não tenha uma resposta 100% satisfatória, eu faço isso porque essa pessoa, o Chris Hemsworth, me inspira a ser melhor e me faz ter fé na humanidade (principalmente em homens hehe). Sim, é claro que eu gosto dos filmes e do trabalho como ator, mas eu também gosto da pessoa que ele é, de como ele pensa e como ele age. Eu me identifico com ele. E ter um fã site possibilita que outras pessoas também se identifiquem. Criamos uma rede de pessoas que, de uma forma ou de outra, estão conectadas por pensamentos e atitudes em comum, afinal ninguém gosta de alguma coisa – ou alguém – atoa.

Como um fã site brasileiro, nosso principal trabalho sempre foi tornar as coisas acessíveis. Romper a barreira do idioma e quem sabe, um dia, da distância. Ainda queremos encontrar o Chris e ajudar outros fãs a fazer o mesmo. Ainda queremos fazer encontros entre os fãs brasileiros. Projetos não faltam. Esperamos que nos próximos anos consigamos evoluir ainda mais e alcançar novos patamares, como fã site e fanbase.

Dito isso, quero deixar o meu muito obrigado a todos vocês que nos acompanharam todo esse tempo. O apoio de vocês é fundamental para que a gente siga fazendo esse trabalho, porque como o próprio nome diz, é um site por fãs e para fãs.

Deixo também meu agradecimento por todos que passaram pela nossa equipe e em especial à Jéssica, Pablo, Débora e Bruno. Obrigada por estarem comigo nessa jornada e não deixarem a peteca cair!

Que venham muitos mais anos!
– Fernanda



Anunciada oficialmente em Setembro deste ano no evento TUDUM da Netflix, a sequência de Resgate (Extraction) tinha suas gravações previstas para começarem dia 29 de Novembro na República Tcheca. O cronograma parece está sendo seguido como divulgado, já que ontem (29) o diretor Sam Hargrave e outros membros da equipe anunciaram o final do primeiro dia de gravação em um cenário nevado no país pelo Instagram.

Segundo o The Prague Reporter, as gravações vão durar 4 meses, terminando somente dia 19 de março de 2022. A produção será filmada na capital Praga e nos arredores e é esperada que seja uma das maiores produções internacionais feitas no país.

Resgate tem estreia prevista para 2022, ainda sem uma data específica anunciada. Joe e Anthony Russo voltam como roteirista e produtores, e Sam Hargrave volta como diretor. Detalhes do elenco ainda não foram revelados além da óbvia volta de Chris Hemsworth como Tyler Rake.



Amado por uns e (mais) odiado por outros, Thor: O Mundo Sombrio (2013), foi marcado por troca de atores, diretores, muitas refilmagens e insatisfação do elenco. O segundo filme do herói tentou trazer um clima mais clássico do personagem além de um dos vilões mais icônicos do universo do herói nos quadrinhos.


1.A DIRETORA

Patty Jenkins (Mulher Maravilha) chegou a ser anunciada na direção do longa. O anúncio tinha sido feito ao final de 2011, mas três meses após ter assinado com o estúdio, deixou a função alegando divergências criativas com os produtores. 

Patty Jenkins, de “Mulher-Maravilha”, conta que não quis dirigir “Liga da  Justiça” por ter “muitos personagens” – Categoria Nerd

Em uma entrevista para Vanity Fair, a diretora firmou que “ não acreditava que poderia fazer um bom filme com aquele roteiro que eles planejavam.” Continuou, “E iria parecer que foi minha culpa. Você não pode fazer filmes em que não acredita.”

Apesar da saia justa em ter abandonado a direção do filme, Jenkins elogiou a Marvel por terem chamado uma mulher para dirigir em uma época onde quase nenhum estúdio fazia isso.


2.O DIRETOR

No fim das contas, quem assumiu a direção foi Alan Taylor, que na época já tinha dirigido vários episódios de Game of Thrones. Thor: O mundo Sombrio foi um dos primeiros trabalhos do diretor para o cinema, que antes tinha dirigido mais séries para a TV.

Taylor, no entanto, trouxe alguns pontos interessantes para a trama. Ele aprofundou a estética asgardiana do primeiro filme e trouxe mais do Reino Dourado e dos outros reinos do universo de Thor. A ideia era principalmente aproximar Thor da estética medieval e viking, muito presente nos quadrinhos.

Contudo, o diretor detestou a experiência. Ele disse que, embora o estúdio tenha lhe dado controle total durante as filmagens, os executivos mudaram todo o filme no processo de refilmagens e pós-produção.


3.VERSÃO DO DIRETOR

Depois de liberada versão do SnyderCut de Liga da justiça e da boa recepção do público, o diretor Alan Taylor comentou que a fria recepção do segundo filme seria culpa da decisão do estúdio de mudar o tom do filme no meio da produção. E que se fosse possível, gostaria de apresentar sua versão.

Tom Hiddleston Fashion: Thor: The Dark World premiere in Berlin (2013)

Sobre isso o diretor comentou numa entrevista, “Eu concentrei toda a minha atenção em fazer um determinado filme e, em seguida, no processo de edição, foram tomadas decisões para mudá-lo muito”, diz Taylor, acrescentando que quando ele foi trazido para ao MCU seria para apresentar um visual um pouco de “Game of Thrones”. No final das contas, as interferências do estúdio acabaram levando o filme para um outro lado.

“Lamento que o filme lançado tenha mudado bastante”, conclui. “Tenho um grande carinho por algumas das coisas que sumiram no corte original.  Havia muita  coisa boa naquilo que era bonito para mim. ”


4.CLIMÃO NOS BASTIDORES

A atriz Natalie Portman (Jane Foster) não ficou nada feliz com a notícia da saída de Patty Jenkins. Ela tinha aceitado retornar para o projeto justamente por ele marcar a estreia de uma diretora mulher em uma adaptação dos quadrinhos.

How The MCU Can Revitalize Natalie Portman's Jane Foster In Thor: Love And  Thunder | Cinemablend

Após a saída de Jenkins da direção, ela chegou a ameaçar o estúdio, dizendo que abandonaria o longa. Ainda assim, ela continuou. Originalmente, Foster teria um papel muito maior, e seria consumida pelo Éter de forma que passaria a destruir áreas da Terra antes de ser impedida pelo Thor. Mas o papel foi drasticamente reduzido, e ela foi mais uma vez a donzela em perigo. Desde então, Portman sumiu do MCU (até ser re-anunciada em Thor: Amor e Trovão).


5.CHEGA DE PERUCA

Ao destrinchar Ragnarok vimos o quanto Chris Hemsworth odeia ter que colocar a peruca de Thor todos os dias. Nesse filme não foi diferente. Porém, ao invés de cortar o cabelo do herói, Chris Hemsworth deixou o próprio cabelo crescer.

Thor 2' director wants to make a 'Snyder Cut' of his Marvel movie

Além disso, a rotina de treinamento físico só se intensificou em relação ao primeiro filme, de forma que ele continuasse cada vez mais forte e parrudo para viver Thor Odinson. Um elemento que ele pôde trabalhar com mais fluidez foi seu timing para improvisar alguns diálogos entre uma ou outra cena no filme.


6.ACIDENTE NO SET

Mesmo com Loki preso durante o filme, a bruxa estava claramente solta durante a produção. Para piorar a situação, a atriz Jaime Alexander (Lady Sif) sofreu um acidente durante as filmagens. Na época a atriz revelou que o acidente foi um pouco mais grave do que se pensava a princípio, o que a afastou das gravações por 1 mês.

Na época a atriz comentou que escorregou e caiu de “um lugar muito alto” nas gravações. Em entrevista à MTV, em 2013, a atriz detalhou os ferimentos. “Tive hérnia de disco na coluna torácica, desloquei o ombro esquerdo, rasguei o [músculo] romboide direito e fraturei onze das vértebras”, contou.

Contudo, o tempo de tela como Lady Sif não diminuiu no filme por causa do acidente, apenas as gravações foram reorganizadas para cobrir sua ausência e depois retomá-las.


7.TROCA DE ATORES

Reparou em alguma coisa diferente nos Três Guerreiros? Isso porque o ator que interpretava Fandral foi substituído. Josh Dallas que deu vida ao personagem no primeiro filme não pôde voltar às gravações por conflitos de agenda com a série de TV “Once Upon a Time”. O PApel então foi dado a Zachary Levi (Shazam).

Na verdade, no primeiro filme do Thor, o papel já seria de Zachary Levi, mas ele estava ocupado com as filmagens da série Chuck, então foi substituído por Josh Dallas.


8.MUITOS MARTELOS

O poderoso martelo de Thor nesse filme é 10% maior do que no primeiro filme. O desenho do martelo é uma combinação daqueles usados em “Thor” e “Os Vingadores” e, ao todo, cerca de 30 martelos foram feitos para o Deus do Trovão. Todos eles tinham pesos e usos diferentes, de acordo com a necessidade das cenas. Cinco deles eram usados ​​regularmente no set.

I really love Thor's powers, because, he has a hammer and he is the master  of thunder and lightning. :D : r/Thor


9.A ESPOSA APARECEU

Elsa Pataky, esposa de Chris Hemsworth, também fez uma ponta no filme. Acontece que Natalie Portman não estava disponível para gravar a última cena, onde Thor volta para a Terra e reencontra Jane.

12 Insane Movie Details You Definitely Missed – Page 12

Chris Hemsworth disse que, na época, pediram pra ele escolher com qual atriz de uma lista pré-selecionada queria contracenar. Ele então disse, “Bom, minha esposa está bem ali, podemos trazê-la?”.

Natalie comentou sobre a cena:

“Foram novas gravações (depois que o filme estava finalizado) e ele estava filmando em Hong Kong e eu não pude ir até lá, pois estava trabalhando em minha própria produção”, disse a atriz. “Então eles colocaram a mulher dele, com uma peruca e figurino, por isso foi tão apaixonado.” Graças a truques de câmera, nenhum fã percebeu a mudança.


10.MAIS DEUS DA TRAPAÇA

Loki originalmente não teria muito espaço em Thor: O Mundo Sombrio. No roteiro inicial do filme sequer tinha o Deus da Trapaça em aparições físicas. Porém, após dois filmes com a participação de Loki (Thor e Vingadores) e ótima recepção do personagem pelo público, isso mudou.

THOR – O MUNDO SOMBRIO: CRÍTICA DO VAMBEBE | Vambebe

Por conta disso, o roteiro foi amplamente reescrito, e Loki foi incorporado de forma grande à trama. Curiosamente, o próprio Hiddleston se ofereceu para dirigir o filme, mas foi recusado pela Marvel Studios devido à sua fraca experiência fora das câmeras. Se isso foi só uma piada do ator ou se foi sério, ninguém sabe.


11.MUDANÇAS NO DESTINO

Ainda sobre o Loki, inicialmente a ideia era encerrar a história do trapaceiro ali mesmo. Mas acabaram decidindo que manteriam o personagem vivo. Na época, a decisão não agradou Hiddleston pois arruinava a ideia do “arco de redenção” do personagem, que foi ser completada muito depois em Ultimato.

Mundo Positivo » Thor 2 deixa de ser filme ruim graças à série Loki - Mundo  Positivo

O destino de Loki foi modificado depois que o filme foi exibido nos primeiros testes com público. A cena da morte de Loki em Svartalfheim foi escrita como uma morte definitiva, e tanto ele como Chris Hemsworth foram orientados para interpretar como uma cena autêntica. Afinal, seria a redenção de Loki, pois ajudou a salvar o irmão e Jane Foster e, nesse processo, se sacrificou.

Mas nas projeções de testes o público não aceitou isso, com uma resistência quase unânime, rejeitando o final. Diante disso, Kevin Feige (presidente da Marvel Studios) mudou o destino do personagem, ordenando um novo final, onde Loki não só estava vivo, como também conquistava o objetivo de ser o rei de Asgard.


12.JOSH WHEDON VOLTOU

O filme passou por várias transformações não apenas na direção, mas também no roteiro. Graças ao incrível sucesso que foi Vingadores (2012) Joss Whedon foi chamado para reescrever partes do roteiro e também dirigiu algumas refilmagens.


13.CHRIS EVANS

Chris Evans fez uma breve aparição quando Loki se transforma nele após Thor tirá-lo da prisão. Perguntado na época sobre essa participação, Chris Evans falou que “Foi algo espontâneo, não contou para o contrato…’’. Para fazer a cena o mais verídica possível, Tom Hiddleston vestiu o uniforme do Capitão Am´érica para mostrar a Chris Evans como seriam os trejeitos. Evans inclusive brincou na época, dizendo ter ficado com ciúme do seu uniforme.

‘’Aquele foi um momento estranho e surreal, mas ainda assim, divertido. Eles colocaram aquela cena de Chris e ele fez sua melhor imitação minha enquanto imitava ele, ele faz isso de forma brilhante’’, disse Tom Hiddleston.

Captain Loki God bless America! | Loki marvel, Loki, Captain america suit


14.O VILÃO

Malekith é o grande antagonista do filme. O personagem é rei da antiga raça dos Elfos Negros, velhos inimigos de Asgard e que, nas HQs, possuem o Cofre dos Antigos Invernos – que foi revelado no primeiro filme, embora em posse dos Gigantes de Gelo. Para o papel, foi considerado o ator dinamarquês Mads Mikkelsen, que posteriormente viveria o vilão Kaecilius em Doutor Estranho.

No fim, Christopher Eccleston foi chamado para o longa. Contudo, o vilão foi bem ofuscado pela presença de Loki, tendo cenas substituídas pelo Deus da Trapaça que diminuíram muito o tempo de tela de Malekith. No fim, Eccleston disse ter odiado o trabalho, tanto pela mecanização do personagem quanto pelas várias horas que tiveram em criar a maquiagem para o vilão.

Em uma entrevista feita alguns anos após o filme o ator desabafou sobre a experiência com o filme em entrevista ao programa de rádio de Graham Norton ‘‘No primeiro dia, foram oito horas na cadeira de maquiagem, depois conseguimos diminuir para seis horas e meia, não disseram que teria essa maquiagem toda.”


15.DIFILCULDADES CONCEITUAIS

Os artistas conceituais também tiveram sua parcela de sofrimento. Foram feitas mais de 300 artes conceituais diferentes antes do visual definitivo do exército dos Elfos Negros ser parovado.


16.REFERÊNCIAS

O filme talvez seja o que mais tenta trazer várias referências e easter-eggs da mitologia asgardiana das HQs, entre visual, batalhas e vilões. Uma delas está logo no começo do filme, onde Thor precisa enfrentar um gigante de pedra da raça Kronan. Na primeira aparição do herói nos quadrinhos, ele enfrentou invasores dessa raça alienígena, que inclusive é a mesma raça do Korg de Thor: Ragnarok.

Korg Appeared In The MCU Long Before 'Thor: Ragnarok'

E, embora essa referência tenha permanecido no filme, várias outras foram cortadas, já que o longa contaria com a participação de personagens como Balder, Valquíria e até mesmo Surtur, que foram removidos do esboço final do roteiro. Curiosamente, boa parte das ideias excluídas aqui, puderam ser reaproveitada no terceiro filme do personagem. 


17.BILHETERIA

Mesmo com algumas críticas menos empolgadas do que normalmente possuem os filmes do universo Marvel, Thor: O Mundo Sombrio conseguiu arrecadar bem mais do que o primeiro filme nas bilheterias, somando US$ 644 milhões mundialmente e, apesar das muitas indas e vindas, não gerou prejuízo no final.



03 de novembro 2021 Outros Fernanda

Se propondo a ser uma paródia de filmes genéricos de terror e também uma crítica à previsibilidade do gênero, O Segredo da Cabana (The Cabin in The Woods) é um filme cheio de metalinguagens que divide opiniões. Então vem entender melhor – com spoilers – de onde saiu tudo isso com esses 12 fatos sobre o filme!


1.O PROCESSO DE ESCRITA

Os roteiristas Joss Whedon (Vingadores) e Drew Goddard (Bad Times at the El Royale) decidiram se desafiar ao escrever esse filme. Os dois foram para um quarto de hotel e se trancaram lá por três dias em uma maratona de redação, até terem a primeira versão do roteiro completa. Eles chegaram a procurar diretores que pudesse trabalhar no filme mas como queriam muito dirigir o longa, Goddard ficou na direção e Joss Whedon na produção.

Foto de Joss Whedon - O Segredo da Cabana : Foto Drew Goddard, Joss Whedon  - AdoroCinema


2.A ABERTURA

O filme começa com uma cena aparentemente desconexa da trama, onde funcionários de uma empresa estão discutindo assuntos corriqueiros de trabalho. Essa cena foi usada pelos roteiristas para literalmente confundir os espectadores.

Goddard, em particular, destacou que trouxe essa ideia da sua infância crescendo na cidade de Los Alamos, Novo México, como um marco importante para as ideias e estética do filme. A cidade é um local que existe para servir de base para pesquisa e desenvolvimento do programa de armas nucleares dos Estados Unidos.

O fato de todo mundo viver sob a sombra constante de trabalhar com armas que poderiam destruir o mundo, mas ainda viver suas vidas como qualquer trabalho de escritório, forneceu a inspiração para a maneira como os personagens do Facility (nome da empresa que controla os monstros no filme) se comportam. Com a aparência retrô de uma fábrica de armas da década de 1950 com a aparência do local.


3.CLICHÊS

Se alguma hora os personagens pareceram um grande clichê, é porque são. O filme tem cinco personagens que representam os arquétipos comuns ao gênero do terror: a loira burra, o nerd, o atleta, o drogado e a virgem. Esses arquétipos estruturam a narrativa, mostrando características dos personagens que orientam suas escolhas e ações.

O próprio filme ainda fala sobre esses estereótipos serem necessários para o desenvolvimento da trama, “Deve haver pelo menos cinco. A Prostituta (a loira). Ela é corrompida. Ela morre primeiro. O Atleta. O Erudito (nerd). O Tonto(drogado). Todos sofrem e morrem nas mãos do horror que eles escolheram, deixando a última para o destino decidir se vive ou morre. A Virgem”.


4.AS APARÊNCIAS ENGANAM

Pode até parecer que o filme segue a cartilha certa dos filmes de terror, mas se você prestar bem atenção no decorrer do filme, alguns personagens possuem uma personalidade bem distinta do que o ‘’roteiro’’ sugere. O atleta não é burro, a virgem não é tão pura como aparenta ser e a loira não é burra como sugerido. Todos ali foram influenciados e condicionados a interpretarem esses papeis para a situação que iriam enfrentar no decorrer do filme.


5.VIZINHOS VAMPIROS

O Segredo da Cabana foi filmado em Vancouver, Canadá e também em florestas da região fora da cidade. Acontece que era a mesma floresta que estavam filmando Lua Nova, da saga Crepúsculo. O diretor brincava nas gravações dizendo “Se você fizer uma panorâmica para a esquerda em qualquer cena, verá Bella e Edward”.

Outro fato curioso é que a neve foi um problema pra ambas as produções, durante o processo de gravação de algumas cenas. O primeiro dia de filmagem foi no posto de gasolina. Goddard observa que foi seu primeiro dia dirigindo o longa-metragem e, quando eles apareceram no set, ele estava coberto de neve. Whedon brinca que, como produtor do filme, ele deveria saber que seria esse o caso, pois estava nevando na noite anterior. Goddard observa que este foi o momento em que percebeu que ele e Whedon estavam no comando e tinham que resolver as coisas por conta própria.


6.MAQUIADOS POR UMA FINAL GIRL

Final girl” é um termo popular entre os filmes de terror e significa a última garota sobrevivente em um filme. Dentre as muitas referências aos clássicos do terror que o filme tem, está a atriz Heather Langenkamp, final girl de “A Hora do Pesadelo”, que fez as maquiagens dos monstros do filme.

Desde que se casou com David LeRoy Anderson, um maquiador vencedor do Oscar que trabalhou em filmes como Homens de Preto, Langenkamp procurou se aperfeiçoar na profissão de seu marido. Juntos, eles fundaram uma empresa de maquiagem de efeitos visuais, a AFX Studios, e fizeram trabalhos protéticos para filmes como por exemplo o remake de A madrugada dos mortos, de Zack Snyder.


7.MUITAS CRIATURAS

Tanto o livro de arte conceitual do filme quanto a novelização revelam que, além dos sessenta monstros diferentes que fizeram uma breve aparição no filme, havia vários outros que foram considerados, mas que não entraram no corte final do filme.

Mesmo com algumas das opções rejeitadas, a enorme variedade de monstros que vemos nos cubos da gaiola em movimento dentro da Instalação ainda é uma lista impressionante de monstros. Temos referencias a anaconda, it, o grito, os estranhos, o albergue e hellraiser, por exemplo.


8.ESCONDENDO O FÍSICO

Enquanto muitos atores se esforçam para apresentar um físico em forma para grande maioria dos filmes, o ator Fran Kranz que interpretou o drogado Marty, precisou esconder seu o corpo. Acontece que na época das gravações o ator estava muito malhado e super em forma, o que não condizia com o esperado do personagem que ele iria interpretar no filme.

Ele recebeu um guarda-roupa bastante folgado para esconder o máximo a forma do seu corpo e na cena do lado em que todos os seus colegas de elenco tiram as camisas para nadar, Marty é o único que não entra na água.


9.PROCESSADO POR PLÁGIO

Embora o filme tenha sido uma paródia de filmes com um bando de jovens sendo mortos em uma viagem duvidosa, ainda assim conseguiu ser processado por plágio. O caso foi apresentado pelo romancista Peter Gallagher, que alegou que Goddard e Whedon haviam roubado a ideia do seu livro ‘’The Little White Trip: A Night In The Pines.’’

Gallagher, cujo romance também é sobre um grupo de jovens que ficam em uma cabana isolada e são pegos um por um pelas mãos de espectadores invisíveis, exigiu uma compensação de US$ 10 milhões do lucro do filme. Em 2015, um juiz decidiu contra Gallagher, analisando que “o conceito de jovens se aventurando em tais locais e sendo assassinados por alguma força do mal é comum em filmes de terror” e não era, portanto, passível de proteção sob a lei de direitos autorais, sem mencionar o fato de que o livro relativamente sério de Gallagher aborda o assunto em um estilo completamente diferente do tom do filme.


10.CAMINHOS PARA THOR

Além de ser um grande filme do gênero, O Segredo da Cabana também é conhecido por ser um dos primeiros projetos de Chris Hemsworth em Hollywood. Embora ele não seja o protagonista do filme, isso o ajudou a levá-lo a projetos maiores, incluindo o MCU.

Depois de ver sua atuação no filme, a MGM contratou Hemsworth para o remake de Amanhecer Violento. E o próprio Joss Whedon até o escolheu como o ator perfeito para Thor, encorajando a Marvel a fazer um teste com ele. Ironicamente, devido à falência da MGM, o segredo da cabana e amanhecer violento foram lançados após Thor.

Chris Hemsworth mais tarde trabalhou com Joss Whedon em “Vingadores” e “Vingadores: Era de Ultron”, e também com Drew Goddard no suspense “Maus Momentos no Hotel Royale” (Bad Times at the El Royale) onde interpreta o vilão Billie Lee.


11.ATRASO PARA O LANÇAMENTO

O segredo da cabana foifilmado em 2009 e tinha o lançamento previsto para fevereiro de 2010, mas só foi realmente lançado em abril de 2012. Geralmente, quando um filme sofre esse tipo de atraso, não é um bom sinal de sucesso. No caso do filme, entretanto, Whedon e Goddard admitiram que o atraso pode ter sido bom para o filme.

THE CABIN IN THE WOODS – Photos From The L.A Premiere! | Rama's Screen

O Studio MGM inicialmente atrasou o filme para lucrar com o sucesso do 3D na época, empurrando o lançamento para 2011, para permitir uma conversão 3D na pós-produção, apesar das objeções dos produtores do filme que nunca o conceberam como uma experiência 3D. No final das contas, todo o processo foi interrompido pela MGM que estava indo à falência. Infelizmente, isso deixou o filme em perigo, sem uma data de lançamento à vista.

Quando foi finalmente adquirido por outro estúdio, a Lionsgate, foi permitido que Goddard e Whedon o concluíssem sem nenhum dos cortes que a MGM estava pressionando. Além disso, o filme pôde surfar na crescente fama de Chris Hemsworth como Thor e também na de Vingadores, que tinha Whedon como diretor e Hemsworth reprisando o papel, lançado também em 2012.


11.PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

Desde o início da escrita do roteiro do filme, Goddard e Whedon gostariam de trazer uma pessoa que fizesse uma participação especial e que fosse um ícone do gênero de terror. A escolhida foi a atriz Sigourney Weaver, famosa pelo seu papel em Alien e suas continuações, que interpreta a diretora da empresa. Sua aparição pode ser interpretada como uma tentativa de “salvar” o “desastre” do filme, já que ela também aparece para fazer uma última tentativa de salvamento.

The Cabin in the Woods (2011)


12.ENTENDENDO O FINAL

O Segredo da Cabana acaba muito longe de onde começou e o final, a princípio parece não ter nada com nada. Mas, diante de toda a homenagem feita durante o filme sobre o gênero do terror, com seus monstros, estereotípicos e previsibilidade, fica claro que os seres ancestrais, que exigem a morte dos jovens da maneira mais clichê possível é uma alegoria a nós, os espectadores, aficionados por filmes de horror. Afinal, não somos nós, os que mais reclamam, mas também os que mais consomem a fórmula da violência repetida a exaustão, mas que quando bem executada, continua nos agradando? Tudo isso é feito para nos agradar e nossa resposta define o sucesso ou completo fracasso e desastre de um filme, o seu fim.

O Segredo da Cabana está disponível no Amazon Prime, Google Play e Apple TV.

Esse post é parte da série Arquivo Hemzy feita no nosso twitter, @ChrisHBrasil

Texto por Bruno e Fernanda



A dedicação de Chris Hemsworth em construir o físico de um deus nórdico quase atrasou as filmagens do primeiro filme da franquia Thor, lançado em 2011, quando seus músculos ficaram grandes demais para caber em seus trajes.

Para o livro recém-publicado The Story of Marvel Studios: The Making of the Marvel Cinematic Universe, os autores Tara Bennett e Paul Terry conversaram com a figurinista Alexandra Byrne, que revelou que o cronograma de produção de Thor (2011) foi prejudicado por sua própria estrela principal. Hemsworth havia sido escalado para interpretar o Deus do Trovão da Marvel pela primeira vez e para se preparar para as demandas físicas do papel, o ator se exercitou implacavelmente antes do início das filmagens, tanto que ele superou suas medidas iniciais de figurino. Com os figurinos de Thor incapazes de caber em sua estrela, a produção do filme teria solicitado um atraso se não fosse pelas mudanças rápidas e de última hora nos figurinos de Byrne e sua equipe de figurinos.

Nos primeiros estágios da pré-produção do filme, Byrne fez as medições de Hemsworth para começar a criar seus primeiros trajes de Thor. No entanto, quando Hemsworth voltou a Byrne para a prova de roupa, seus músculos haviam crescido tanto que literalmente rasgaram as roupas. Com a produção começando em questão de dias, Byrne ligou para o presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, em pânico e explicou que a equipe provavelmente não seria capaz de ajustar seu figurino a tempo.

No final das contas, porém, Byrne e o resto do departamento de figurinos se juntaram e fizeram o trabalho. A equipe rapidamente aumentou cada um dos trajes do personagem para se ajustar ao novo tamanho do ator, consertando os trajes com um pequeno tempo de sobra antes do primeiro dia de produção começar. Graças ao trabalho árduo da equipe, as filmagens começaram conforme o planejado, sem atrasos necessários.

Ironicamente, o departamento de figurino inicialmente temia exatamente o cenário oposto. Em um ponto durante a pré-produção, Byrne e companhia temeram que Hemsworth não fosse musculoso o suficiente para servir no traje, com Byrne admitindo: “Nós chegamos a pensar que precisaríamos de um macacão. Você sabe, para torná-lo maior”.

Composto por mais de 500 páginas em dois volumes, The Story of Marvel Studios: The Making of the Marvel Cinematic Universe inclui entrevistas com os atores, diretores, produtores e membros da equipe responsáveis pelo desenvolvimento da franquia de filme de maior bilheteria de todos os tempos. O vasto compêndio revelou uma série de curiosidades adicionais por trás do Thor de 2011, incluindo a história de como o papel de Odin impediu Anthony Hopkins de parar de atuar e a razão pela qual a Marvel rejeitou a primeira fita de audição de Hemsworth para o filme.



Quem vê Chris Hemsworth hoje, dando vida à Thor há mais de 10 anos, nem imagina que ele quase não passou nas audições. Porém, de acordo com um trecho do novo livro lançado pela Marvel The Story Of Marvel Studios: The Making of the Marvel Cinematic Universe divulgado pelo Comic Book Resources, a primeira fita de audição que Chris Hemsworth foi recusada.

No livro, Craig Kyle, co-produtor de Thor e futuro roteirista da franquia, explicou, “Chris estava doente na época, e nós não sabíamos disso.” A performance ruim o tirou de campo, deixando o papel entre Charlie Hunnan e Tom Hiddleston, que primeiro fez testes para Thor, para só então ser designado como Loki. Porém o time não estava pronto para dar continuidade, então continuaram procurando.

“Nós trouxemos outras cenas que foram inspiradas pelas histórias do [escritor J. Michael] Straczynski’s [nos quadrinhos]. – basicamente uma cena em um bar onde Thor está animando o ambiente com um conto cativante. Aquela cena deu ao personagem a chance de ser fanfarrão e divertido,” Kyle disse.

Quando Hemsworth ficou sabendo da nova cena, ele pediu para que sua mãe filmasse uma nova audição em seu celular e, dessa vez, o resultado foi outro, “Isso nos parou em nossas buscas”, disse Kyle.

Hemsworth foi trazido de volta para um teste de tela, que impressionou a todos. No fim, o diretor Kenneth Branagh, os executivos da Marvel Studios Kevin Feige, Louis D’Esposito e Victoria Alonso, designer de figurino Alexandra Byrne e desginer de produção Bo Welch unanimemente votaram em Hemsworth para interpretar o herói.

“Só era pra ser”, Kyle continuou. “Chris tinha uma treinadora vocal que o ajudou com seu sotaque. Ela estava trabalhando com outra pessoa [Elsa Pataky] e disse, ‘Oh, eu acho que vocês se dariam muito bem.'” Ele se deram, e o casal se casou em 2010, estando casados até hoje e com 3 lindos filhos. “Então Thor trouxe um monte de coisas boas para Chris”, Kyle concluiu.



Chris Hemsworth e Taika Waititi esconderam sua amizade de longa data dos chefes da Marvel antes que o diretor assinasse o cargo de diretor de “Thor: Ragnarok”.

Waititi revelou que conhecia Hemsworth há algum tempo antes de ser contratado para dirigir o filme de 2017 em um novo livro dos bastidores da MCU intitulado The Story of Marvel Studios: The Making of the Marvel Cinematic Universe de Tara Bennett e Paul Terry, de acordo com Insider.

“Decidimos não contar a esses caras que nos conhecíamos porque eu não queria um emprego por causa do meu amigo. E ele se sentiria estranho”, disse Taika.

Ele continuou: “Mas, muitas vezes, apenas conversávamos sobre coisas que queríamos fazer para torná-lo mais divertido e irreverente. Acho que o foco principal foi tornar o personagem mais parecido com Chris, porque ele é tão engraçado, para trazer à tona no personagem seu sentido de humor e sua habilidade cômica como ator”.

“Thor: Ragnarok” arrecadou US $ 853 milhões na bilheteria mundial após seu lançamento. Waititi voltou a escrever e dirigir o quarto filme da franquia da Marvel, Thor: Love and Thunder, que vê Hemsworth retornar como o Deus do Trovão.

Também estrelando no próximo filme estão Tessa Thompson e Natalie Portman, bem como Christian Bale como um novo personagem vilão.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS • Layout por CHBR & codificado por Lannie D