Depois de viajar o mundo divulgando Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame) em que Chris volta a interpretar o deus do trovão Thor, ele retornou para a Austrália para ficar com a família. Quando voltou, os filhos (India, 7 anos, e Tristan e Sasha, 5 anos) convenceram ele a levá-los no cinema. Depois de assistir Vingadores na premiere de Los Angeles, Chris agora ia comprar ingressos para levar seus filhos.

“Meus filhos estavam morrendo pra ver isso”, ele relembra. “Eu não ia levar eles. Eles tavam tipo, ‘Papai, nós temos que ir!’ Nós achamos um cinema pequeno então nós não íamos ficar sobrecarregador. Eu pensei se isso ia captar a atenção deles por 3 horas.” Ele fez uma pausa. “Eles amaram.”

E ninguém notou o Thor de 1,90m lá no cinema? “Nós tínhamos nossos assentos no fundo,” Hemsworth explica. “Eu estava de chapéu. Nós entramos no cinema na hora que tava passando o trailer de  ‘Homens de Preto’,” Ele fala sobre seu novo projeto. “Foi tipo um sucesso duplo.”

Nesse outono, Hemsworth está tentando fazer uma coisa muito rara em Hollywood: ir e voltar em blockbusters. “Vingadores” já arrecadou $2.6 bilhões de dólares ao redor do mundo, e está perto de alcançar “Avatar” como maior bilheteria da história. Se Hemsworth conseguir transforma o quarto filme da franquia de Homens de Preto em outro grande sucesso, ele vai consolidar seu status como um dos maiores e mais rentáveis atores no mundo.

Isso não é fácil como uma vez foi. Hemsworth que hoje tem 35 anos, está totalmente ciente de como é desafiador atrair o público para o cinema, um passatempo que ele ama desde que era um menino crescendo em Melbourne. E no mundo pós Thor, liderando uma franquia grande nunca foi tão complicado. Enquanto os 22 filmes do Universo Cinematográfico da Marvel tem sido todos massivos, eles também tem sugado muito oxigênio, quebrando outros projetos em seu caminho. Como resultado, os orçamentos de estúdios concorrentes estão diminuindo. “Homens de Preto: Internacional,” que custou $110 milhões de dólares para ser feito, é um grande risco para a Sony Pictures, que espera revitalizar uma franquia de 22 anos atrás para uma nova geração.

 

 

Por agora, Hemsworth está acostumado a atuar ao redor de telas verdes e alienígenas. Ele foi ajudado a conduzir grandes prioridades, de “Star Trek” em 2009 do J. J. Abrams até o primeiro Thor, em 2011. Ele foi o herói fanfarrão de “Branca de Neve e o Caçador”, um sucesso surpreendente de quase $ 400 milhões pelo mundo, embora a sequência não tenha sido bem sucedida. E ele provou que ele rouba o coração das feministas por virar a mesa em clichês tradicionais de comédias românticas quando interpretou o recepcionista gostosão Kevin, no remake feminino de “Ghostbusters” (2016).

Downey Jr. (Homem de Ferro) nota o clima recorrente nos negócios cinematográficos. “Que dizer, veja, é um momento interessante,” diz o ator, que ficou amigo de Hemsworth no decorrer dos anos gravando Vingadores. “Todos os desafios para todos nós, tendo mais algumas danças com a Marvel ou não, é sempre presumimos que somos os predadores de ponta na idade de ouro da história. Então, a cada 10 ou 12 anos, ele se inverte e se torna algo novo. Quem sabe o futuro da Marvel?”

Em um dia de primavera em Los Angeles, Hemsworth se senta com a Variety para uma conversa sobre seu relacionamento e seu trabalho. “Eu perguntei a Tom Cruise anos atrás o que o levou a tomar certas decisões sobre filmes”, diz Hemsworth. “Ele disse: ‘Eu só quero que as pessoas vejam meus filmes. Eu não quero colocar tanto sangue, suor e lágrimas nele, e fazer com que ele venha e vá embora.ʼ” Como ele ganhou seu próprio estrelato, Hemsworth adotou uma filosofia similar – ele quer que as pessoas vejam seus filmes na tela grande. “Eu simplesmente amo a experiência teatral”, diz ele. “Acho que não há nada como isso, e a indústria mudará em grande escala se não levarmos as pessoas ao cinema.”

Ainda assim, ele reconhece que não há muitas oportunidades que possam competir com o papel de um super-herói da Marvel. Hemsworth foi contratado para interpretar Hulk Hogan em um filme biográfico dirigido por Todd Phillips, e ele assinou contrato para “Down Under Cover”, uma comédia de amizade com Tiffany Haddish, vendida por 40 milhões para a Paramount Pictures fora do Festival de Cannes. Ambos os anúncios foram recebidos com aplausos no Twitter. (Hemsworth é um astro do rock nas redes sociais, com cerca de 34 milhões de fãs no Instagram depois de suas últimas aventuras – muitas vezes na praia ou com algumas criaturas australianas).

Ele diz que ficou mais seletivo com a experiência. Ele recusou a próxima sequência de “Star Trek” porque ele não foi vendido no roteiro. “Eu não senti que chegamos a um motivo para revisitar isso ainda”, revela ele. “Eu não queria ficar desapontado com o que eu ia trazer para a mesa.” Seu nome foi citado como substituto de James Bond depois que Daniel Craig se aposentar. Ele está aberto à possibilidade, mas também endossa outro candidato. “Meu voto seria Idris [Elba]”, diz ele. “Eu acho que ele daria um tipo diferente de arrogância também, e cada vez que alguém novo entra no papel, acho que você tem que oferecer algo diferente”.

 

 

Esse tem sido o seu próprio lema. Hemsworth, cuja criatividade sempre foi alimentada por uma certa inquietude, não quer ser uma estrela de ação sem graça. Basta olhar para sua parte em “Ultimato”. Ele empurra Thor em direções inesperadas como um Vingador no exílio, tendo o herói desenvolvendo uma barriguinha e crescer uma barba desgrenhada. “Rapaz, ele ficou maluco”, diz Downey Jr. “Ele saiu para a beira do sangramento. Eu tenho uma regra, que é se você acha que está com 70%, então comece a puxar para trás, porque provavelmente está em 105. Ele saiu para uma atmosfera bastante arriscada. ”

No set, Hemsworth chamou a si mesmo de “Thor Lebowski ”, uma referência ao preguiçoso interpretado por Jeff Bridges na comédia dos irmãos Coen. “Eu gosto disso tudo”, diz Hemsworth. “Você não está preso às expectativas.” Originalmente, Thor deveria voltar ao seu antigo eu no meio de “Ultimato”, mas Hemsworth lutou para manter seu corpo em forma de pera. “Eu gostei dessa versão do Thor”, diz ele. “Foi tão diferente de qualquer outra maneira que eu interpretei o personagem. E então assumiu vida própria. ”

Anthony Russo, que codirigiu o filme com seu irmão, Joe, diz que o arco de personagem de Thor era o favorito dele. “Parte da mágica de Chris como ator cômico é sua dedicação à profundidade do personagem em um nível muito sério”, diz Russo. “Nós amamos esse tipo de artistas. É tão tortuoso e subversivo quando a comédia está vindo de um lugar de total comprometimento e complexidade emocional ”.

Hemsworth saboreou a transformação. “Fisicamente, foram três boas horas de cabelo e maquiagem”, diz ele. “Então o traje protético, particularmente para a cena da camiseta, era um silicone grande que pesava cerca de 90 quilos. Foi certamente exaustivo. Eu tinha pesos em minhas mãos e tornozelos apenas para ter meus braços e pernas balançando de forma diferente quando eu andava pelo set. ”

Algumas de suas coestrelas o provocaram entre as tomadas. “As pessoas continuavam chegando e me acariciando como um grande urso ou esfregando minha barriga como se estivesse grávido”, diz Hemsworth. “Ou tentando sentar no meu colo como se eu fosse o Papai Noel. Você tem muito carinho. Eu me senti como um homem velho, um vovô, com um monte de crianças por perto. E então você cansa das pessoas agarrando sua barriga. ‘Não me agarre assim!ʼ Eu sei como minha esposa” – a atriz e produtora Elsa Pataky – “sentiu quando estranhos apareciam e esfregavam sua barriga”.

 

Clique aqui para ler a parte 2 da entrevista.