Chris foi a capa da revista GQ Australia de outubro e, além de um photoshoot sensacional, o ator também conversou com a revista e falou sobre alguns assuntos relevantes. Confira a segunda parte da matéria traduzia a seguir.

[GQ ] Enquanto conversava com sua mãe sobre esse ensaio de capa, ele brincou que agora eles são apenas parte da comitiva. Tendo se mudado para Byron [Bay] de Victoria para ficar perto de Chris e sua família, é meio que verdade. É fácil ver de onde Chris  – e Liam, 28, e Luke, 38 – puxaram o charme. E mesmo a partir deste encontro solitário com os poderes que trouxeram Hemsworth ao mundo, é compreensível de alguma forma o quão bom ele é para lidar com a posição em que se encontra agora – um pai de três e uma das pessoas mais famosas do mundo.

CH: Uma vez que você arranja trabalhos, você se pergunta, você realmente quer ser famoso? Foi tudo pelo dinheiro? Uma expressão artística? Eu tenho chegado num lugar de verdade e enquanto as atrações eram algumas coisas, uma definitivamente foi financeira. Eu não quero estar falido, como nós estávamos enquanto  eu crescia. Eu quero cuidar dos meus pais e da minha família. Em um outro nível, isso me permitiu um lugar  para colocar essa constante tagarelice na minha cabeça. Eu tinha um jeito de expressar aquela criatividade e a necessidade de pesquisar e olhar o que mais tem por aí”.

 

 

[GQ] Mas talvez a verdade mais difícil é lidar com sua riqueza e como isso pode afetar a educação de suas crianças.

CH: Eu me sinto nojento em relação a isso [riqueza]. Eu me lembro de juntar dinheiro para uma prancha de surf quando eu era mais novo. A prancha custava 600 pratas e eu juntei por um ano inteiro com a ajuda do meu pai. Eu nem queria surfar nela por medo de estragar. Isso me ensinou muitas lições sobre valorização e trabalhar duro por algo. Quando eu penso nos meus filhos, eu não quero que eles percam essa alegria. Elsa e eu conversamos muito sobre como nós incutimos a mesma valorização e respeito pelas coisas. Eu não quero que ele sintam que eles são privilegiados de nenhuma forma. O fato de que temos dinheiro e seus pais são famosos, de que alguma forma eles são especiais, isso me assusta porque crescemos sem dinheiro.

[GQ] Enquanto Chris cresce confortavelmente sob os holofotes, ele está mais preocupado em usar sua fama para ter impacto em algo importante.

CH: Fazendo trabalho de caridade com a Australian Childhood Foundation [onde Chris é embaixador], eu falo sobre como é importante um ambiente amável para crescer, e quão perigoso são os efeitos de qualquer forma de abuso ou negligência para uma criança.

[GQ] Entretanto, ele se preocupa que uma celebridade em eventos de caridade não propaga a mensagem propriamente.

CH: Como você chama atenção das pessoas? ao invés de falar sobre os efeitos negativos do abuso infantil, deveríamos estar falando sobre os efeitos positivos de uma infância amorosa? Isso é inspirador?

[GQ] Além do bem estar das suas e de toda criança, outra coisa que o preocupa muito é o estado da mudança climática atualmente. Novamente, é um problema que ele está fazendo algo sobre.

CH: Aquecimento Global é um fato, não é mais uma teoria do juízo final. Em 2040, não terá nenhum peixe comestível no oceano. Na próxima década, terá mais plástico no oceano que peixes. Nós temos que fazer algumas mudanças grandes.

[GQ] Mas realisticamente, quem irá fazer essas mudanças?

CH: Quando minha filha pega um pouco de plástico da praia, ela fica, “Sim, isso mata animais. Não é, Papai?” Essa geração é onde nós vamos ver mudanças reais e isso é animador.

 

[GQ] Outra rodada de bebidas chega a mesa, enquanto eu pergunto a Hemsworth o que vem aí. Ele está estrelando em Maus Momentos no Hotel Roayle [Bad times at the El Royale], ao lado de Jeff Bridges, Dakota Johnson e Jon Hamm. Ele diz que o projeto é o maior salto que ele teve – “o personagem Billy Lee incorpora um grande compromisso com a incerteza e insanidade”. Apesar dos milhões que ele fez e continua fazendo –  Forbes relatou um valor de US $ 90 milhões em 2018 sozinho – Hemsworth admite ser parcial para duvidar de si mesmo, especialmente quando se trata de seus méritos como ator.

CH: Depois de Thor ser um sucesso, é como se eu superasse aquilo – Eu tinha ganhado o direito de ser confiante agora. E então eu chego naquele set, e eu fico tipo, “Não. você é inútil, um ator terrível.” Tem essa voz.

[GQ] Pergunto se isso decorre de entrar no desconhecido.

CH: El Royale não é fantasia. É um filme insano, eu nem sei do que você chama isso, um suspense, um drama enraizado em verdades reais? É tão divertido e imprevisível. Para Billy, eu quis estar em um lugar que parecesse errado. Aquele era meu barômetro. eu queria sentir que eu estava destruindo. Eu só queria que tivesse espontaneidade.

[GQ] Hemsworth e sua esposa tem um combinado de que eles não gastam mais que 3 semanas longe um do outro. Assim como ser romântico e mostrar que sua família é a prioridade Nº 1, isso mostra uma aceitação mútua pela carreira um do outro e capacidade de construí-las. Mas tal era a dedicação de Hemsworth para El Royale, ele disse a Pataky que ele precisava ficar ausente por três semanas e meia.

CH: Normalmente eu vou com minha família. Nós chegamos em uma cidade. Eu vou logo pro trabalho, para minha preparação. Corro pra casa, filhos, minha esposa. Próxima manhã, em pé de novo, tentando encaixar algum treino no meio. Corro pra casa, alimentar as crianças. Elsa acabou tendo trabalho no mesmo tempo, então foi bom mas eu ativamente escolho ter uma missão solo. Me permite estar egoistamente focado apenas nesse personagem. Eu acordaria e pensaria que eu realmente posso ir para o trabalho e pensar no personagem, e então eu viria pra casa e pensaria no personagem, também, e afundar em livros e ideias e coisas que eu não tinha feito antes. Eu só não consegui ir a esse lugar por um tempo. foi uma combinação de ser ao mesmo tempo exaustivo e muito divertido.

[GQ] Que Hemsworth é o garoto propaganda do filme é só sua recompensa. e desde que o trailer de El royale saiu em Junho, a apreciação tem crescido – com Hemsworth, muito a isca para aguçar os apetites ao lado da linha estelar de Johnson, Hamm e Bridges. Os sinos badalam – hora de fechar. Chegou mais cedo do que tínhamos percebido, as últimas três horas foram em um flash. Hemsworth pretendia jantar, mas nunca chegou a pedir um cardápio.

CH: Bem, dois copos de Guinness vão ter que acabar [risos].

[GQ] Nós fazemos as honras e viramos nossas bebidas. Enquanto nos arrumamos para sair, Hemsworth arruma seu relógio e pega sua câmera que estva em cima da mesa esse tempo todo.

CH: Dá uma olhada, é minha Contax T2, fotografa com filme. Eu tenho tirado todas as minhas fotos com ela. Pronto?

[GQ] Deixaando o Prince of Wales, T está estacionado lá fora. Grist e Zochi aproveitaram algumas cervejas também. O momento de encerramento interrompe uma história que Hemsworth estava falando sobre o primeiro dia de esportes de sua filha.

fonte