Chris foi a capa da revista GQ Australia de outubro e, além de um photoshoot sensacional, o ator também conversou com a revista e falou sobre alguns assuntos relevantes. Confira a primeira parte da matéria traduzia a seguir.

[QG] Pelos últimos 15 minutos, Chris Hemsworth tem me perguntando sobre como é ter um irmão gêmeo. Encostado em uma cadeira frágil que parece mal equipada para suportar seu físico, ele se inclina – fascinado, mas também pode ser porque eu falo muito baixo. Seus olhos estão azul cristal som a luz fraca do pub. Suas pernas estão cruzadas e logo acima da mesa; seus braços, se é que você pode chamar de braços, envoltos em seu torso. Enquanto as perguntas são feitas, ele está passando por todas as principais.

CH: Vocês são idênticos? Telepatas? Competitivos? Defensivo um com o outro?

[QG] Claro, sua curiosidade não é nenhuma surpresa. Ele tem um interesse vasto, não em mim, mas no assunto: ele tem filhos gêmeos, Saha e Tristan, assim como uma filha mais velha, India. Em um mundo onde muitas experiências podem parecer falsas, crescer com seu próprio sidekick é com certeza um dos privilégios mais singulares. Eu digo a ele que meu irmão gêmeo e eu nunca fomos pra mesma escola.

 

 

CH: Sério? Interessante. Meus filhos foram juntos para o jardim de infância e a professora disse, “Eu nunca vi isso antes com gêmeos – eles se prendem um ao outro e não socializam muito com os outros”, e eu fui tipo, “Nah, dane-se isso”. De qualquer forma, nós temos uma ótima professora na pré-escola agora que somente quer ter certeza de que eles operem individualmente. O que é ótimo porque eles ainda estão lá um para o outro, andando por ai de mãos dadas na classe algumas vezes mas ele também são indivíduos e eles fazem as próprias coisas. Sinceramente, colega, quando eles estão de mãos dadas eu fico tipo, “Cadê meu telefone? eu preciso tirar uma foto!”.

[QG] Falar sem parar sobre suas crianças não é exatamente o que se espera que um homem converse sobre em um pub. Mas Hemsworth não é como a maioria dos homens – algo que vamos entender mais e mais. Embora Hemsworth tenha certeza de que a separação entre meu irmão e eu durante nossos anos de formação levou a uma maior individualidade, ele está confuso com a falta de lógica por trás dos interesses de seus próprios filhos.

CH: Eu não entendo, como eu posso ensinar as mesmas coisas mas ainda assim eles serem tão diferentes?  Tristan é muito atlético mas não tem nem um pouco de agressividade em seu corpo. Ele é o mais emotivo. Enquanto que é tipo um pequeno gangster. Outro dia, nós estávamos nos parque e algo aconteceu com Trsitan e uma outra criança. Ele veio chorando. E eu tipo, “O que foi?” mas ele não quis me dizer. Sasha foi tipo, “Trista, o que aconteceu?” Eles tem quatro anos, a propósito. “Outra criança me empurrou.” Então o Sasha foi até esse menino mais velho, bateu em seu ombro e disse, “Porque você empurrou meu irmão?” E eu lá pensando, “Eu devia intervir, mas isso é demais.”

 

 

[GQ] Enquanto cada um de nós da um gole na cerveja, um fã vem para pedir uma foto. E bem assim, Hemsworth troca de papel, de pai apaixonado para super estrela de Hollywood, graciosamente aceitando o pedido em seu profundo sotaque australiano, e com a posa perfeita pra foto. Mais cedo naquele dia, eu recebi uma mensagem de texto do assistente de Hemsworth e amigo de longa data, Aaron Grist, para dizer que havia uma chance de ele se atrasar para a entrevista. Nós estávamos marcados para encontrar às 17h mas com um vai e vem de reuniões de produção agendadas o dia inteiro, esse horário era otimista. Hemsworth estava [adaptado] hospedado em Londres para filmar o novo spin off de Homens de Preto. Cercado por terra e sem a família ou o surf regular, surpreendentemente o clima é a maior lembrança de casa – tirando seus dois amigos parceiros, treinador Luke Zocchi e Grist que viajam para todo lugar com ele.

Nós fechamos em 20h no Primorose Hill ao invés de 17h – um jantar de pique-nique casual em um banco de parque para dois. “Chris quer uma cerveja ou algo assim?” “Sim, tenho certeza que ele irá querer uma espumando,” respondeu Grisst. Enquanto o tempo se aproxima de 20h, eu venho da loja local com um pacote de seis Fosters. Mas do nada, nuvens de chuva aparecem e estão prestes a chover. Eu não posso conter o sorriso com a metáfora: Combina de encontrar Thor: O Deus do Trovão – Chega com o próprio trovão e chuva de raios.

Outra mensagem: “Estamos aqui. Quer pular dentro? Nós devemos ter que ir a outro lugar devido ao tempo.” Não muito depois as latas de Fosters são abertas em volta. Hemsworth – barbeado, cabelo arrumado em uma camisa branca, jeans pretos e tênis – está no banco do passageiro, com Zocchi, Griste e eu atrás. Terry, ou T, está dirigindo o carro e em pouco tempo chegamos [adaptado].

É bem documentado o quão bem sucedida a franquia de Thor tem sido, e quanto a ascensão inicial de Hemsworth dependia do seu visual de líder e dos seus braços fortemente pesquisados no Google. Também é de conhecimento comum que o Hemsowrth do meio tocou o chão do aeroporto LAX 11 anos atrás com não muito mais que um passaporte e um sonho. Agora,e le não esconde seus sentimentos sobre Hollywood  e o que esse mundo engloba. Dica: Ele mora em Byron Bay com seus próprios amigos for ado showbiz e família. Ele falou sobre os super-heróis até falar que chega, então hoje à noite, neste canto de um pub londrino, nada disso precisa ser discutido.

Hemsworth está no clima para falar;para ir a lugares que ele nunca esteve. E por isso eu não quero dizer Primrose Hill. Arrastando uma cadeira, ele pega em seu bolso um celular, carteira e câmera e os deixa sobre a mesa. Assim que se senta ele ajeita seu relógio como se estivesse pronto para negócios.

CH: No decorrer dos anos, eu fiquei mais confiante com minha própria voz. Eu percebi que os meus pontos fortes estão em adulterar as coisas – escolhendo o caos e remontando o quebra-cabeça – roubando as idéias de todos e levando crédito por isso “, diz ele sobre seu dia no set. O que eu amo sobre atuar é a natureza por dentro e por fora disso. Enquanto que em direção você tem que se comprometer um mínimo de 2 anos, sério. Você precisa estar tão entusiasmado no primeiro dia quanto no 800º dia. Me pergunto se eu conseguiria manter essa resistência.

[GQ] Resistência não é algo que nós esperávamos ver Hemsworth se questionando sobre. Entretanto ele não está falando da proeza física, mas do malabarismo que ele e a esposa Elsa Pataky encaram para conciliar vida e trabalho, que muitos casai podiam se relacionar.

 

 

CH: Eu me pergunto algumas vezes, se a gente não tivesse se conhecido, como minha carreira estaria agora. Eu teria feito decisões baseadas em que? Como isso tem influenciado em mim? Tem vezes em que tenho pensando, “Uau, porque ter filho é mais importante pra mim, alguns dos meus papeis tem sofrido”.  Definitivamente tem alguns filmes que eu podia ter colocado mais energia, mas eu fui tipo, “não, eu prefiro estar com meus filhos”. Eu não me arrependo disso mas estou ciente. Você não pode dispensar completamente o que essa carreira faz por você também. Eu muitas vezes me encontro dizendo que é tudo por minha família mas nisso tudo eu definitivamente tenho coisas pessoais que eu preciso alcançar, também. A diferença é que você tem que se abrir e ir, “Bem, você teve filhos então perdeu um pouco disso”. Não pode ser verdadeiramente individual, fazer um esforço egoísta mas nós também precisamos de seguir por nossa conta. Agora minha identidade está em outro time, outra comunidade – a comunidade que tem uma família. Você tem que se adaptar e ser flexível.

[GQ] Honestidade como essa faz Hemsworth muito mais conectado com o mundo do que muitos outros de seus pares. É um estilo que muitos tipos não-hollwyoodianos podem se relacionar e ele sabe a quem agradecer por isso. Isso também molda sua visão no atual clima do MeToo [“Eu Também”, movimento contra o assédio e a agressão sexual].

CH: A mudança tem que ocorrer com verdadeira empatia e compreensão, ao invés de só homens e mulheres dizendo, “Essa é a nova regra”. Muitos ajustes tem sido feitos e tem uma reeducação acontecendo, então enquanto tentamos atravessar esse novo território, muito erros serão cometidos. O que eu esperaria é que tenha uma compreensão aberta de como estamos tentando entender isso juntos. Eu fui afortunado de ter uma unidade coesa e ótimos modelos, que tiveram respeito mútuo um pelo outro. eu tenho uma memória clara do meu pai quando eu era novo. Se eu dissesse, “Pare de agir como garota”, e falaria tipo, “O que há errado com garotas? Sua mãe é não é uma garota? O que é isso, Chris?” ele estava certo. Eu lembro disso e sempre admiro. Foi uma pressão que senti que queria viver; eu queria ser alguém que se posicionasse contra injustiças”.

 

Clique aqui para ler a 2ª parte.

fonte